Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 35
Data de inscrição : 30/09/2018
Ver perfil do usuário

Freljord

em Seg Out 01, 2018 11:09 pm


Freljord é uma terra dura e implacável. O seu povo é orgulhoso, ferozmente independente e composto por guerreiros natos, com uma forte cultura de invasão, que lutam pelo domínio dos poucos recursos que conseguem encontrar. Apesar de existirem muitas tribos individuais em Freljord, as três maiores são a Avarosans, a Winter’s Claw e a Frostguard, cada uma singularmente moldada pela sua vontade de sobreviver. Uma tribo honra irrepreensivelmente as tradições que asseguraram a sua sobrevivência; outra segue o sonho de um futuro unido, tal como previsto por uma jovem idealista; enquanto a terceira venera o poder de uma feiticeira enigmática. Em tempos onde o conflito reina entre as várias tribos, apenas uma irá ser a verdadeira governante de Freljord e determinará o futuro para todos os seus habitantes.

  Governo  
  Nível de Tecnologia  
  Ambiente Geral  
  Idioma  
  Matriarquia Tribal   
  Baixo  
  Tundra Gelada  
  Freljordian Antigo  


Última edição por Necis em Seg Nov 26, 2018 8:00 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Mensagens : 41
Data de inscrição : 30/09/2018
Ver perfil do usuário

Re: Freljord

em Seg Out 08, 2018 10:53 pm


Champions presentes: Braum, Ashe




- INÍCIO DO DIA -


Braum
Localização: Entrada da Cidade, Rakelstake

A passagem pelo portal não parecera tão estranha a Braum depois das experiências que tinha tido na missão anterior. Ainda assim, não podia negar que havia sentido um friozinho na barriga - se da magia ou do clima do local para onde ia, não saberia dizer.

Quando a viagem terminou por fim, sentiu imediatamente a neve debaixo dos seus pés e o som reconfortante do seu escudo a pousar sobre esta. Olhou em redor e viu uns rochedos gelados que delineavam um corredor de entrada. A estátua enorme de gelo que se encontrava ao lado desse corredor permitiu-lhe reconhecer o local onde estavam - reconheceria aquele arco em qualquer lado.

"Se o arco deixado a Ashe por Avarosa fosse tão grande como o que se encontra nesta estátua, talvez este conflito se resolvesse mais facilmente.", Braum riu-se e depois olhou para Ashe quando esta também saiu do portal. "Mas uma solução pacífica é sempre preferível."

Olavo
Localização: Entrada da Cidade, Rakelstake

Não devia faltar muito para o pôr-do-sol, portanto estava na altura de reforçar a guarda da Cidade. Olavo estava a acabar de vestir a sua armadura, colocando depois por cima o seu casaco cheio de pêlo para o proteger do frio. O machado que andava sempre consigo era tão pesado que precisava de ambas as mãos para o segurar no caso de investir contra um inimigo.
Quando se aproximou do seu posto de vigia, ouviu um som estranho. Rapidamente chamou alguns dos outros guardas que estavam por perto, não fosse caso de estarem a sofrer algum ataque. Quando se aproximou da entrada, não queria crer no que os seus olhos viam.
- Rainha Ashe? - perguntou ele.
Sem demoras, ajoelhou-se no meio da neve e todos os outros guardas fizeram o mesmo.

Ashe
Localização: Entrada da Cidade, Rakelstake

A passagem pelo portal foi suave e pareceu que demorou séculos a chegar a Rakelstake. Mas não, era impressão minha. Passei pelo portal e a primeiro coisa que vejo é a grande estátua de gelo na entrada da cidade, linda e grandiosa, de gelo. Braum estava a olhar para essa mesma estátua.. E eu a olhar para o meu arco a pensar na missão que tivéramos naquela aldeia... E naquela confusão que houve com os Iceborns e as pessoas infectadas e mortas... "Não posso pensar assim... Não pude fazer mais nada do que ajudar..." Pensei eu
Levantei o olhar para o corredor de gelo e vejo alguns dos meus guardas ajoelhando se na neve. "A vontade" disse a todos e a Olavo também
"Este é o Braum para quem não conhece, ele está comigo." Apontando para Braum
"Compreendo a vossa dúvida e as vossas caras de surpresos, aconteceu um imprevisto na academia, e todos nós tivemos de voltar as nossas terras... Está tudo bem" disse com um sorriso e sorri para Braum para ficar calmo

Olavo
Localização: Entrada da Cidade, Rakelstake

A Rainha falara e os guardas obedeceram. Levantando-se, Olavo manteve a sua postura rígida enquanto ouvia o que Ashe lhe estava a dizer. Toda a gente sabia que a Rainha partira para poder expandir os seus conhecimentos de maneira a ajudar o seu povo. Deixara pessoas de confiança a tomar conta do reino com a promessa de que voltaria com muita mais informação.
- Um imprevisto, Vossa Alteza? - perguntou Olavo. - Mas nada de mal lhe aconteceu, correcto?
Se Braum fosse o seu novo guarda-costas era natural que ela estivesse intacta. Para além do seu arco lendário, aquele homem fazia três de cada guarda que servia a Rainha.
- Rusvik, manda notícias para o palácio de que a nossa Rainha voltou. Com certeza que vão querer preparar um banquete e os seus aposentos. - ordenou Olavo a um dos seus aprendizes.
O rapaz acenou afirmativamente e correu na direcção indicada.
- Por favor, entremos. Não é seguro ficarmos fora dos portões depois de escurecer. - disse Olavo.

Ashe
Localização: Entrada da Cidade, Rakelstake

"Sim, um imprevisto. Já conto tudo no banquete. Ah e Olavo, podes dizer as empregadas para arranjar um quarto para Braum? " olhando para Braum, pois não iria aceitar um não como resposta...
" Acredito que só conheces o palácio de fora. Anda amigo, eu mostro te o palácio." Disse com um sorriso
" Olavo, sabe a localização de Tryndamere?" Perguntei preocupada pois daquela carta que recebera no natal passado, não tivera mais notícias dele...

Olavo
Localização: Rakelstake

Entraram todos para dentro da cidade enquanto a Rainha explicava tudo a Olavo. Depois do seu pedido, Olavo acenou afirmativamente com a cabeça, se bem que só poderia avisar o pessoal do palácio quando lá chegassem pois entretanto Rusvik já se tinha ido embora.
Atrás deles, os portões de madeira maciça foram fechados. Estes tinham uma fina camada de gelo à volta devido às tempestades que ultimamente tinham havido. Felizmente a madeira não quebrara e a cidade continuava segura por trás das suas muralhas.
Enquanto caminhavam em direcção ao palácio, a Rainha perguntou por Tryndamere, o Rei.
- Alteza, o Rei Tryndamere teve que sair com parte do exército para defender outras terras a pedido de uma das tribos mais pequenas. Ele não sabia que estaria de volta assim tão cedo... Mas quer que eu envie uma coruja a avisá-lo? - perguntou Olavo.

Ashe
Localização: Rakelstake

"Se for possível, Olavo" disse preocupada
Já estávamos a entrar na cidade pelo portão de madeira e quando entrei estava tão feliz, e com saudades do meu povo e de tudo o que faz aqui...
Acenava a toda a gente e sempre com um sorriso.
"Uma questão: como tem se portado o Euric a tomar conta do meu reino? " Eu a rir me, pois se bem me lembro, quando éramos pequenos nós brincávamos muito, mas algumas vezes ele ficava sério e focava se em tudo de Freljord, mas eu só deixei o reino para ele por causa de toda a gente gostar dele e ele sabia coordenar as armadas para o caso de acontecer uma invasão inesperada...

Olavo
Localização: Rakelstake

- Lorde Euric faz o que pode. Enquanto o Rei esteve por cá foi o seu braço direito. Agora, sozinho, sente-se um pouco desamparado. Apesar de ser um óptimo líder, ele sente a sua falta. - respondeu Olavo.
No entanto, Olavo continuava curioso em relação a Braum. O homem era tão alto e forte. Estaria ele ao serviço da Rainha há quanto tempo? E porque é que aquele escudo gigante que ele transportava lhe parecia familiar? Aliás, toda a sua figura lhe parecia familiar. Mas não sabia de onde.
- Senhor Braum, é daqui de perto? - perguntou Olavo enquanto continuavam a caminhar em direcção ao palácio.

Euric Fairfoot
Localização: Ruas centrais de Rakelstake

Assobiava, assobiava tudo calmo nestas ruas... Desde que a sua Alteza deixou o reino para mim, tenho tido um cuidado com o povo e com as armadas e a economia... Não estava a espera quando a Rainha deixou a sua terra para mim... Ela deve ter uma confiança em mim que até me deixa nervoso.. Eu com as minhas roupas de inverno e com uma capa de pele, oiço e vejo as pessoas a correrem a dizerem : "A Rainha chegou!!!"
O que?! Já?!" Mas eu pensei que ela estava na academia..." Disse eu
Felizmente estava perto da entrada de madeira e fui logo a correr para ir ter com a sua Majestade...


Braum
Localização: Rakelstake

Ashe não lhe chegou a responder, provavelmente pensativa sobre várias coisas agora que se encontrava de volta à capital do Freljord. Antes que pudesse dizer algo mais, um grupo de guardas aproximou-se e todos eles se ajoelharam perante Ashe, tendo esta pedido que estes se levantassem. Após uma apresentação e algumas explicações rápidas, encaminharam-se para o interior de Rakelstake. Braum respondeu com um sorriso à oferta de Ashe, sabendo que seria indelicado recusar.

Braum acabara por se abstrair um pouco da conversa que decorria entre Ashe e Olavo - tinha percebido ser este o seu nome, pelo menos - focando em vez disso no aspecto dos locais por onde iam passando. Já ali estivera antes, mas nunca conseguira deixar de admirar a beleza do local. A sua atenção voltara para as pessoas que o acompanhavam quando escutou o seu nome.

"Bem, em comparação com muitas aldeias do Freljord, não é longe. Mas também não é perto.", Braum rira-se, talvez por se aperceber que a informação que dera era francamente inútil. "Posso dizer que o clima não é muito distinto, heh."

Olavo
Localização: Rakelstake, entrada do palácio

Euric entretanto aparecera, o que fez Olavo fazer-lhe uma pequena vénia. A Rainha e Lorde Euric teriam com certeza vários assuntos a tratar. Enquanto isso, Olavo não achara a resposta de Braum nada satisfatória. Continuava com aquela sensação de que o conhecia.
- Senhor Braum, não me leve a mal no que vou dizer... Mas tem a certeza que não nos conhecemos antes? E como acabou por se tornar guarda-costas da Rainha? - perguntou Olavo.
Com a conversa toda, tinham chegado à entrada do palácio. Olavo tratou de em primeiro lugar avisar o pessoal para arranjarem um dos quartos de hóspedes para Braum.
- Espero não estar a intrometer-me muito, senhor Braum. - desculpou-se Olavo.

Braum
Localização: Rakelstake, entrada do palácio

Um outro homem aproximara-se entretanto, agora que se encontravam já perto do palácio real. Braum notou que Olavo lhe fizera uma vénia, mas da parte de Braum apenas um aceno - toda aquela questão de vénias e afins era-lhe um pouco confusa ainda. Olavo não parecera satisfeito com a resposta que lha havia dado.

"Conheci muitas pessoas por todas as terras em que passei, por isso não é impossível. A memória é que já não perdoa.", soltou uma gargalhada e depois continuou. "Guarda-costas acho que é um exagero. Somos certamente amigos, porém."

Um sorriso foi a resposta de Braum à desculpa de Olavo, assegurando que não havia problema.

"Ser curioso é uma excelente qualidade."

Olavo
Localização: Rakelstake, entrada do palácio

Olavo decidiu que não iria perder mais tempo com aquela questão. Já tinha escoltado a Rainha e o Lorde até ao palácio, as ordens estavam dadas e brevemente estaria na altura do banquete. Ele, como simples civil que era, tinha ainda que ir terminar a sua vigia como guarda na entrada de Rakelstake e depois só conheceria o calor da sua cama de peles e do corpo da sua mulher quando o sol estivesse a nascer.
- Bem, tenho que ir andando. Vejo-o por aí, senhor Braum. - despediu-se.
Depois dirigiu uma vénia longa a Ashe e Euric, saindo de seguida em direcção ao seu trabalho.

Euric Fairfoot
Localização: Entrada do palácio, Rakelstake

Finalmente chego a entrada do palácio e vejo sua Majestade na entrada com Olavo e mais um homem, mas este era musculado e grande e tinha um grande escudo com ele..
Chego ao pé dele e ajoelho me a rainha dizendo "Sua Majestade, chegou finalmente... Os guardas já me contaram tudo, espero que esteja tudo bem na academia" e de seguida levantei me pois saberia que ela iria pedir para me levantar. " Eu sou Euric, o responsável por Rakelstake até a chegada de sua Majestade, Ashe. E o senhor como se chama e é natural de onde?" chegando uma mão de sinal de aperto de mãos, sabia que iria arrepender me, mas tinha a haver com um sinal de respeito e sinceridade com ambos

Ashe
Localização: Rakelstake, entrada do palácio

" Euric, já chega de perguntas ao meu amigo... Ele chama se Braum.." disse com uma mão na cara de vergonha...
Euric percebeu e desculpou a pergunta..
Bem estava quase na hora do jantar, tinha de vestir me e tomar banho " Euric eu depois falo contigo no banquete, vou me por confortável... Braum põe-te a vontade. As senhoras levam te ao teu quarto" disse a Braum
E lá fui eu subindo o corredor de escadas de gelo até ao meu quarto, estava cansada e queria ter um bom banho quente...

Euric Fairfoot
Localização: Entrada do palácio, Rakelstake

"Sim Majestade... Desculpe pela pergunta... "
E lá estava ela envergonhada pelas perguntas que tinha feito... E via se na cara dela, estava cansada e farta das perguntas todas...
Depois ela disse que falaríamos no banquete e que iria por se confortável, já sabia o que isso significara "Sim Ashe, compreendo. Eu estarei no escritório depois de jantar" disse a rainha
E lá foi ela para o seu quarto, subindo pelas escadas. "Meninas, lembrem se que ele é um convidado de sua Majestade. Tratem no bem" disse as empregadas que iriam guiar o senhor Braum aos seus aposentos

Katherina
Localização: Entrada do palácio, Rakelstake

O palácio estava uma confusão autêntica. Ninguém esperava que a senhora dona Rainha Ashe chegasse sem sequer dizer nada a ninguém. Agora, por causa disso, todo o pessoal que trabalhava nas limpezas, cozinhas e etc estava numa correria. Até mesmo aqueles que pensavam que já tinham o seu turno terminado tinham que ficar para dar uma mão extra - era esse o caso de Katherina.
Rusvik aparecera quase sem fôlego quando Katherina se estava a preparar para ir embora. Ela era uma das empregadas que não ficava a dormir no palácio, por sua escolha. Tinha um namorado que era sentinela e estavam prestes a juntar os trapinhos, portanto tinha sempre muita coisa com que se preocupar para além do seu trabalho insignificante. Sim, insignificante. Katherina começara a achar cada vez mais que a sua Rainha não tinha qualquer respeito pelo seu povo; afinal, ela partira sem mais nem menos deixando tudo desorganizado! Os turnos das empregadas estavam sempre confusos pois tudo dependia do que o Rei Tryndamere queria - e ele estava sempre a mudar de ideias - ou do que Lorde Euric sugeria. Duas pessoas super diferentes a governar dava nisto: um reino caótico.
Claro que nem toda a gente era da mesma opinião que Katherina mas ela sempre fora resmungona. O seu namorado costumava dizer que os seus pais a tinham feito enquanto reclamavam um com o outro.
Chateada por ter de ficar até mais tarde, Katherina voltou a vestir o uniforme e seguiu pelos corredores. Tinha que levar um suposto convidado da rainha até ao seu quarto, que tinha sido preparado à pressa. Quando lá chegou, não conseguiu deixar de admirar os músculos que aquele homem tinha. E aquele bigode!
- Meus deuses, que homem! - exclamou Katherina para as outras empregadas.
Todas elas se riram. Todas tinham a mesma opinião. Mas tinha sido ela a escolhida para tratar das necessidades daquele borracho, felizmente!
Cheia de sorrisos, Katherina aproximou-se dele.
- Boa noite, o meu nome é Katherina e serei a sua empregada durante a sua estadia. Faça o favor de me seguir. - disse.

Euric Fairfoot
Localização: Rakelstake

Como toda a gente do povo, eu não morava no palácio, morava ao pé do mercado, numa casa pequena. Tinha saído do palácio e a caminho de casa vejo uma pessoa com dificuldades a a levar os sacos de comida " Deixe me ajudá-la" disse à senhora jovem adulta que estava carregada de compras. "Obrigada Lorde Euric" disse me " Por favor chame me Euric" disse
Segui a senhora até a uma rua e chegamos a sua porta " Muito obrigada, Euric"
Logo que ela bate a porta, os seus dois filhos abriram com um abraço a sua mãe. Olharam ambos para mim e ajoelharam se e eu logo de seguida disse para se levantarem. "Muito obrigada por ajudar a nossa mãe, Lorde Euric" disse o mais velho "Ora essa, não me atrapalha nada"
Disse um adeus e desejei lhes um óptimo jantar.
Fecharam a porta e segui para trás até a minha casa ao lado do mercado.
Entrei e como sempre estava vazia... A minha mulher era da armada e ela tinha ido com Trydamere com a sua armada na missão.
Fui para o quarto, onde tinha uma cama de casal, mesinha de cabeceira com a vela que tem um suporte, e um armário com a nossa roupa e uniformes. Antes de jantar, costumo sempre rezar para os deuses, para proteger a minha mulher e os nossos familiares. Ajoelhei me em frente as pequenas estátuas que tinha na mesinha. " Deuses de Frejlord, aqui eu rezo agradecendo por este dia, pela chegada de nossa Majestade Ashe e por tudo o que aconteceu hoje. E quero pedir que proteja a minha mulher durante esta missão. Glória a vós" Levantei me e fui em direcção a cozinha para cozinhar um bom bife de vaca com arroz. A minha mulher ensina me sempre a cozinhar. Passado alguns minutos, o jantar estava feito, o bife mal passado e o arroz cozido. Pus a mesa e os talheres e também um bom copo de vinho tinto, levei o comer a mesa, servi me e brindei sozinho dizendo " Para ti, minha orquídea" e bebi um golo do vinho e comecei a comer.

Braum
Localização: Rakelstake, entrada do palácio

Braum despediu-se de Olavo, fazendo nota na sua cabeça de tentar dar-lhe respostas mais satisfatórias numa outra ocasião. Mais apresentações se seguiram, da parte do homem que se encontrava na entrada da palácio. Estendeu-lhe a mão para o cumprimentar, mas antes de poder responder a qualquer pergunta, Ashe adiantou-se. Depois de algumas explicações, a Rainha do Freljord abandonou o local, seguido de Euric - que saiu apenas depois de lhe indicar que seria acompanhado por uma empregada até ao local onde ficaria.

De facto, poucos momentos depois uma rapariga sorridente aproximou-se e indicou que seria a sua empregada durante os próximos dias. A noção de ter uma empregada a seu serviço era estranha e até algo desconfortável, mas decidiu nada dizer naquele momento.

"Boa noite!", assentiu com um sorriso as suas indicações e seguiu-a assim que esta começou a caminhar.

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

O homem, para além de ter um bigode e músculos de invejar, parecia ter também bom humor. Contente pela boa companhia, mesmo estando a fazer horas extras, Katherina quase que saltitou pelos corredores do palácio enquanto levava o homem até ao seu quarto.
- Peço desculpa mas não cheguei a perceber qual era o seu nome... - disse Katherina, fingindo-se de tímida. - Será muito mais fácil se o souber identificar durante esta semana.
Chegaram entretanto ao quarto de hóspedes e Katherina abriu a porta com a chave mestra que lhe tinha sido fornecida. Fez sinal para que ele entrasse e depois encaminhou-se até uma cómoda de madeira escura. Na parede onde esta estava encostada estava um cordão dourado preso a um buraco nas paredes de pedra.
- Sempre que precisar de mim só precisa de puxar este cordão. Lá em baixo tocará uma campainha e eu virei imediatamente ter consigo. - disse ela, orgulhosa.

Ashe
Localização: Palácio, Rakelstake

Lá tinha subido o corredor de escadas e caminhando durante um corredor imenso cheio de estátuas e portas de diferentes salas. Mas ao fundo deste corredor, estava o meu quarto, ou seja, o meu e o do Tryndamere. Tinha uma porta de madeira que dava entrada a esse mesmo quarto. Bati mas ninguém respondeu. Entrei e como previsto estava vazio e limpo e tudo organizado pelas empregadas... Coitadas, senão fosse elas não sabia o que fazer... A frente da entrada estava a cama, depois no lado direito o armário e a casa de banho e do outro um espelho e um pequeno espaço para me vestir. Atrás da cama, estavam umas cortinas vermelhas que davam contraste ao quarto todo com o castanho na maioria da mobília. Pousei o saco e tirei a roupa toda que tinha lá: roupa interior, as minhas fardas verdes e outra azul e dourada e a castanha de peles que usei no ginásio quando fui treinar. Estava a usar as minhas vestes brancas mas queria pô-las a lavar também... Despi me, pousei o arco na cama e vesti o robe castanho e fui tocar no cordão que tinha a entrada. Logo que toquei, uma empregada bate a porta " pode entrar" e ela abriu "Posso ajudá-la, sua Majestade?" Perguntou me e eu de seguida perguntei lhe " Como se chama?" E ela ficou com as bochechas vermelhas e respondeu " Lídia minha senhora" eu sorri " desculpa o incomodo, mas acha que pode levar as minhas vestes para lavar, e pode preparar o meu vestido azul?" Perguntei " Sim senhora mages..." " Podes me tratar por Ashe, se quiseres" disse e ela surpresa e ao pegar nas minhas vestes disse " Sabe bem que não posso rainha, tem a haver com o respeito por si" disse sempre concentrada no que fazia " Vou só levar as suas vestes para serem lavadas e já volto para preparar o seu vestido para o banquete" disse com um sorriso " Óptimo Lídia. Pode ir" disse com um sorriso " Posso dizer lhe, que é uma honra servi-la durante esta semana" e curvou se perante mim e saiu do quarto.
Cada semana era uma empregada diferente.. Olhei para o meu arco e flechas e pousei no seu suporte que tinha para ele no móvel que tinha ao lado do armário. Era de metal para dar contraste ao arco e ao seu saco. Entrei na casa de banho que era no lado direito do armário, despi o robe e entrei devagarinho na banheira azul. Não podia ficar muito tempo no banho, pois tinha um banquete a ser preparado para a minha chegada... Olhei para o céu da casa de banho e suspirei fechando os olhos.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Enquanto a seguia, Braum admirou a alegria desta, especialmente depois da situação em que a havia colocado - certamente não estava nos planos desta ter de atender às necessidades de um convidado que havia surgido repentinamente. A certa altura, ainda antes de chegarem ao quarto destinado a Braum, esta perguntou-lhe o seu nome.

"Ah, peço eu desculpa pela minha falta de educação. O meu nome é Braum!", todas os acontecimentos daquele dia e ainda algumas dores no seu peito pareciam estar a afectar a capacidade de Braum de se lembrar até das questões mais elementares.

Chegaram então ao quarto que seria seu por alguns dias e Braum aproveitou para pousar os seus pertences no chão assim que lhe foi dada permissão para entrar. Escutou depois as indicações de Katherina, sorrindo.

"Agradeço, mas ainda é um esticão até cá acima, hehe!", pensou em dizer que não seria necessário, mas o tom de voz desta fê-lo repensar e formulá-lo de outra forma - a primeira forma talvez fosse ofensiva. Até a vida simples do Freljord começava a ficar mais requintada, aparentemente.

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

O homem apresentou-se finalmente como Braum. E depois ainda se demonstrou preocupado com o bem-estar de Katherina! Ela estava nas nuvens. Se bem que o seu namorado não ia gostar muito do facto de ela hoje não aparecer ao jantar, por estar a trabalhar. Era muito difícil avisar este tipo de mudanças em cima da hora. Ele teria que compreender. Se bem que ela não lhe diria o quão interessante era o homem que ela agora serviria durante a semana.
- Não tem problema algum, senhor Braum. Estou mais que habituada! - exclamou ela. - Bem, preciso de saber se vai querer tomar um banho antes do jantar.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

"Acredito que sim, este palácio ainda é bastante grande.", sorriu, pensando depois alguns momentos na sua questão. A verdade é que a água quente lhe tinha sido bastante útil antes para ajudar a acalmar as dores no peito, e depois daquela viagem (embora curta) a carregar os seus pertences, as dores tinham voltado de forma mais acentuada.

"Se não for incómodo, agradeço. É necessário ajudar em alguma coisa?"

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

Braum não era como os outros nobres, disso Katherina tinha a certeza absoluta. Ele acabara de perguntar se ela precisava de ajuda! A empregada quase que se engasgou portanto acabou por simplesmente acenar negativamente com a cabeça enquanto sorria. Puxou pelo cordão que estava na parede do quarto e saiu, indo buscar alguns baldes. Quando voltou, Katherina já trazia consigo dois homens que costumavam trabalhar nos estábulos. Estes ajudaram-na a tirar a banheira de dentro de um armário, que era feita de pedra, colocando-a em cima de um dos tapetes do quarto. Aquelas banheiras tinham sido talhadas de propósito para o seu objectivo portanto a pedra tinha sido alisada o máximo possível de maneira a não magoar os seus ocupantes.
Katherina agradeceu aos dois homens e depois colocou os baldes cheios de água em cima do fogo, que estava aceso na lareira do quarto.
- Então e o senhor Braum também foi para a Academia com a Rainha? - perguntou Katherina. - E é de cá de Freljord?


Última edição por Sanguinia em Seg Out 15, 2018 9:21 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Mensagens : 41
Data de inscrição : 30/09/2018
Ver perfil do usuário

Re: Freljord

em Seg Out 08, 2018 11:16 pm
Aranha
Localização: Palácio, Rakelstake

Pregada ao tecto dos aposentos de Ashe, uma pequeníssima aranha repousava na sua teia. A certo momento, o calor aconchegante que provinha da água da banheira, fez com que ficasse mais espevitada: criou um fio translucido que usou para descer e aterrar na superfície da água morna, exactamente de frente para a mulher desnuda.

Ashe
Localização: Palácio, Rakelstake

Lá estava eu adormecida no seu banho relaxante de água quente, quando sinto algo a aproximar se.. Abro os olhos devagar.. Levantando a cabeça devagar, vejo uma aranha que tinha acabado de aterra na superfície da água, abro os olhos bem e felizmente ela era pequena. Cheguei a mão para ao pé dela e disse lhe "podes subir para a minha mão se quiseres, mas se gentil se faz favor" e dei um sorriso. Não lhe queria fazer mal e ela não era uma ameaça e de certeza que não era uma ameaça para ela também.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Após lhe indicar que não pretendia ajuda, Katherina saiu do quarto e deixou-o a sós por alguns momentos. Braum aproveitou para colocar o seu fiel escudo junto a uma parede que o pudesse suportar (ou assim o esperava) e os seus bem em cima da cama. Procurou pela poção que lhe havia sido dada previamente, para garantir que se encontrava segura e pouco depois entrou Katherina de novo, acompanhada por dois homens. Estes também não pareceram precisar da sua ajuda, pelo que Braum se limitou a observá-los a posicionarem uma banheira de pedra no quarto. Agradeceu-lhes e aproximou-se da lareira, observando o fogo enquanto escutava a pergunta da rapariga.

"É verdade! Pensei que talvez lhe fizesse falta alguma companhia.", isso e alguma curiosidade em explorar um pouco mais o mundo. "De uma aldeia pequena mais a norte, não costuma aparecer nos mapas.", riu-se antes de acrescentar. "Katherina é de Rakelstake?"

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

Os homens entretanto saíram. Enquanto isso, Braum respondia que tinha nascido numa aldeia pequena que nem sequer aparecia nos mapas. Katherina não conseguia perceber como é que um zé ninguém se tornava num amigo intimo da rainha mas também não queria enfiar demasiado o nariz onde não era chamada.
- Sim, Rakelstakiana de gema! E por este andar nunca vou conseguir sair daqui. - respondeu Katherina.
"Infelizmente." pensou ela. Entretanto, viu que a água dentro dos baldes já deitava fumo o suficiente para começar a encher a banheira. Aquele trabalho era cansativo mas era necessário. Pegou então num balde de cada vez e encheu a banheira, que rapidamente absorveu o calor da água devido à sua pedra. Katherina levou os baldes todos para fora do quarto. Quase que se ofereceu para o ajudar a despir.
- Já sabe, se precisar de alguma coisa é só chamar. Tente só não se demorar muito tempo porque a água arrefece depressa devido ao frio. Além disso, o banquete deve estar quase pronto também.

Aranha
Localização: Palácio, Rakelstake

Sendo o calor raro por aquelas terras, a aranha estava a tentar aproveitar ao máximo aquele momento, mas alguém, ou melhor, algo disturbou o seu repouso - tal como ela tinha perturbado o repouso de Ashe.
Vendo uma mão gigante a vir na sua direcção, a pequena aranha começou a fugir em direcção a uma das bordas da banheira e trepou pela mesma até chegar ao topo.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Katherina pareceu primeiro feliz com as suas origens, mas transpareceu alguma tristeza de seguida. Depois de ver aquilo que o mundo tinha para oferecer, Braum entendia a frustração.
"O primeiro passo é sempre mais complicado. Mas tudo acaba por se resolver.", Braum sorriu para tentar reconfortar Katherina (não sabia bem pelo quê), tentando manter-se quieto e resistir à sua vontade de a ajudar com os baldes, visto que esta havia negado a sua ajuda anteriormente.

"Agradeço uma vez mais a gentileza! Não me pretendo demorar muito, por isso não deve haver problema.", não queria deixar outras pessoas com fome por sua culpa. Levou uma das mãos ao seu cinto, mas esperou que Katherina se retirasse antes de prosseguir.

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

Braum era realmente um homem muito simpático, para além de todos os músculos no sítio e o seu bigode charmoso. Se não estivesse comprometido com aquela Academia, Katherina estaria pronta a seduzi-lo e a largar o seu namorado por aquela obra de arte. Mas a vida não era assim tão simples.
Depois de uma última vénia a Braum, Katherina saiu do quarto, fechou a porta atrás de si e pegou na maior quantidade de baldes que conseguiu, descendo as escadas até ao piso que lhe era destinado.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Quando Katherina saiu, Braum levou imediatamente uma mão ao peito e a sua expressão alegre foi substituída por uma de dor. Esta era de longe menor em relação ao que havia sentido no dia anterior, mas não deixava de ser incómoda. Retirou então as suas peças de roupa lentamente e depois de as acomodar, entrou para a banheira - que apesar de grande, era ainda um pouco pequena para um homem do seu tamanho. Olhou para a totalidade do quarto com mais atenção agora, apreciando o silêncio.

Poucos segundos foram precisos para que Braum chegasse à conclusão que o silêncio definitivamente não era para si. A água entretanto já começara a arrefecer, tal como Katherina o havia prevenido. Permaneceria ali uns momentos mais, porém, para tentar aproveitar os benefícios.

Ashe
Localização: Palácio, Rakelstake

Infelizmente para a minha diversão, a pequena aranha assustou se e fugiu não me apercebi para aonde. "Que pena... Mas, tenho de sair daqui. A água está a ficar fria..." Disse ao levantar me da banheira, nua. Pus me em cima do tapete e tirei uma toalha que estava pendurada na porta. Enrolei me a ela e fui caminhando para o quarto. Assim que chego ao quarto fui até ao cordão para chamar a Lídia. Puxei e assim oiço a campainha. Enquanto ficava a espera, sequei me e fui buscar uma roupa interior, eram ambos brancos com renda, ri me ao olhar para mim no espelho. Vesti um vestido tipo pijama enquanto ficava a espera da Lídia e sentei me na cama. "Espero que o Braum esteja bem... Ainda tenho de falar com o Euric.." Pensei
Oiço alguém a bater a porta "Entre" e vejo ela a entrar com o meu enorme vestido azul e eu fui logo ajudá-la. " Sua Majestade, não precisa de fazer isso" disse Lídia "mas eu quero ajudá-la a pendurar o vestido" disse a empregada e ela corou e aceitou a ajuda. Para me vestir tinha uma zona em frente ao espelho com um pequeno banco para eu lá estar. Pus me em cima dele e vesti o vestido que estava pendurado ao lado do espelho. Rodopiei uma vez e sorri. O vestido tinha mangas compridas até ao pulso e comprido até aos pés e era azul turquesa, tipo cor do gelo. A Lídia estava de boca aberta " Meus deuses está linda!! Não mudou minha Rainha" disse e eu sorri. " Obrigada Lídia" virei me para ela " e posso dizer o mesmo de si" disse para ela e sorri. Sai do banco e calcei os sapatos que Lídia tinha posto no chão. Eram azuis também. " O vestido continua o mesmo. Obrigada Lídia. Pode ir" ela curvou se e saiu do quarto. Fiquei a olhar para o espelho durante uns minutos. "Não mudei nada... Ainda..." Disse ao tocar nas minhas faces.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Quando a temperatura da água desceu para níveis dos quais Braum considerou que já não retiraria benefícios, saiu da banheira e procurou por uma toalha. Depois de a encontrar, secou-se superficialmente e procurou no meio dos seus bens uma muda de roupa que estivesse apresentável - parecia-lhe de bom tom não aparecer um pouco mais aperaltado para um banquete. Já lhe haviam dito previamente que o charme do seu bigode era suficiente para transmitir boas impressões, e a memória de tal fez Braum rir-se para si mesmo.

Procurou umas calças igualmente peludas como as que costumava pesar, para garantir que o frio não o afectava de qualquer modo. Procurou ainda algo para cobrir o peito, mas nada do que encontrava parecia adequado - tinha a camisa que havia encontrado para a festa da academia, mas não lhe parecia adequado.

Bem, se ofendesse alguém, pediria desculpa quando a ocasião chegasse. Depois de vestir as calças e se calçar, pensou que talvez um pouco de gaze fosse bom para comprimir o peito, mas não a encontraria certamente naquele quarto. Certamente conseguiria suportar mais um pouco a dor, principalmente agora que não teria de levar a mala às suas costas.

Olhou então para o cordão dourado que Katherina lhe havia mostrado previamente. Tinha tentado evitar chamá-la para não incomodar, mas apercebera-se por fim que não sabia como encontrar o caminho para o local onde iriam fazer a refeição. Até pensou em aventurar-se sozinho pelo castelo, mas talvez causasse mais problemas a todas as pessoas que já lidavam com uma situação inesperada. Aproximou-se do cordão e puxou-o, olhando depois para a porta enquanto aguardava.

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

Katherina tinha guardado os baldes e presenteara os dois homens dos estábulos com um beijo na bochecha de cada um enquanto Braum tomava o seu banho. De seguida, ficara um pouco na conversa com eles. O jantar estava feito e servido. Só faltava a Rainha, Lorde Euric e o senhor Braum descerem para usufruírem do banquete. Enquanto isso, ela não tinha nada para fazer.
Entretanto, a sua campainha tilintou e Katherina apressou-se a arranjar a sua farda, como se pudesse de alguma forma parecer mais apresentável. Subiu até ao quarto do senhor Braum e bateu à porta, abrindo-a de seguida.
- Chamou, senhor? - perguntou ela.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Katherina chegou rapidamente e Braum avançou na sua direcção.

"Peço desculpa por incomodar, queria apenas indicações para o local onde se irá realizar o tal banquete. Este palácio é um pouco maior que a minha residência.", na verdade era bem maior, mas supôs que Katherina percebesse a sua piada com o riso que emitiu de seguida.

"Não quero ser a causa de uma revolta. Boas pessoas já começaram uma por menos, e os estômagos costumam ser traiçoeiros."

Katherina
Localização: Palácio, Rakelstake

- Senhor Braum, quando é que compreende que este é o meu trabalho e que, por isso, nunca está a incomodar? - perguntou Katherina com um sorriso na cara. - É só seguir-me. Venha, por favor.
Katherina saiu do quarto e depois do seu senhor fazer o mesmo, fechou a porta atrás de si. Percorreram o corredor enorme de quartos para depois descerem as escadas. O banquete estava a realizar-se no salão de festas. Ao entrarem lá dentro, Katherina fez-lhe uma vénia e desejou-lhe um bom apetite, escapulindo-se de seguida para a cozinha. Uma empregada do seu estatuto não podia fazer parte daqueles eventos.

Braum
Localização: Palácio, Rakelstake

Braum compreendia o que Katherina queria dizer - ela realmente estava apenas a fazer o seu trabalho, mas toda a questão era ainda bastante estranha para ele. Assentiu e devolveu o sorriso, seguindo-a para fora do quarto e depois pelo corredor infindável do palácio. Desceram depois as escadas que haviam subido antes e ao fim de pouco tempo encontrava-se num enorme salão, muito maior do que qualquer um que havia visto no Freljord até então.

Katherina desapareceu pouco depois, não sem antes lhe desejar um bom apetite. Braum desejou que não o tivesse feito - a realeza do Freljord certamente não era tão requintada como algumas outras de que ouvira falar nas histórias de alguns viajantes que encontrara nas suas aventuras, mas aquele não era de todo o seu tipo de ambiente. A simplicidade era suficiente para si.

Procurou por Ashe, mas a julgar pelos assentos centrais vazios, esta ainda não havia chegado.

Ashe
Localização: Palácio, Rakelstake

Fiquei a admirar me durante uns breves segundos quando oiço Lídia " Minha Majestade, está na hora do banquete" acenei a cabeça e calcei os sapatos que estavam perto do pequeno banco onde todo o meu corpo estava. Ambas saímos do quarto ao mesmo tempo, mas Lídia a correr para ir ajudar na cozinha. Seguindo o grande corredor e de seguida vejo a escadaria por onde subi hoje a tarde. Devagar para não cair, fui direta a a sala de jantar onde via uma mesa gigante cheia de comida e pratos.. Vi Braum sentado no seu lugar, acenei um olá a toda a gente que estava no banquete, e toda a gente se levantou... " aí já começa a realeza.." pensei eu...e como sabia que Euric estava a jantar em sua casa, sorri a toda a gente, todas as 20 pessoas,para começar o meu discurso... "Boa noite a todos vós aqui presente neste enorme banquete... Espero que todos estejam bem e de boa saúde claro... Desde já quero agradecer a todos os funcionários que preparam este banquete, porque sem eles... Sem o meu povo que adoro , não estaria completa. Uma salva de palmas para eles" e comecei a bater palmas esperando que todos fizessem o mesmo "Já devem ter notado que o lugar de Euric Fairfoot está vazio. Porque ele próprio disse me que iria jantar em casa... " respirei fundo. Todas as classes reais estavam a olhar para mim e eu pressionada " Também se devem estar a perguntar: porque e que ela voltou tão cedo? Passou se alguma coisa? Pois irei vos responder a essa perguntas... Como previsto quando eu cheguei lá, não estava a espera do que vi. Ha pessoas de todos os tamanhos e feitios: magos, assassinos, guerreiros, e pistoleiros e arqueiros semelhantes a mim, mas como disse, de feitios diferentes e de zonas diferentes que alguns de nós não conhecem... E foi dai que conheci o Braum" apontando a minha mãe para ele " Respondendo a pergunta de todos, ele é de Frejlord como nós mas de uma aldeia não muito longe daqui. Ele é um guerreiro diferente do que estão acostumados de ver. Não tem espada mas tem um escudo em que ele próprio confia" dando um sorriso a Braum e depois baixei a mão " Mas continuando, já tivemos missões, enquanto uma delas foi em Niflheim creio eu, se tiver correta Braum, e correu bem e mal pois tivemos um ataque surpresa de Iceborns durante a nossa missão, mas por equipas conseguimos acabar com a invasão deles.. E quando voltamos a academia, correu tudo bem, alguns ficaram infectados mas penso que foram curados pelos nossos professores e invocadores da academia. Mas a razão que vim mais cedo não foi essa. " fiz uma pausa longa " A razão porque voltamos é que uma aluna da academia matou dois funcionários a sangue frio..." Baixando a cabeça. Tinha de ser honesta com todos e como óbvio já ouvia as vozes do clero e da nobreza a falarem uns em cima dos outros... " Tenham calma, por favor..." Pondo as mãos como sinal para se acalmarem.. " Silêncio" disse. Todos olharam para mim " Ela vai ser castigada e não sei mais detalhes. Mas como devem saber, eu fui para la para aprender e ganhar mais conhecimentos, por isso, não sabia o que me estava a espera" pondo a minha mão no meu peito " e continuarei lá, seja como for, pois quero melhorar esta cidade, de todas as maneiras possíveis. É uma das razões que estou lá" levantando o meu copo com vinho tinto, ergui o e disse " Por Freljord!!" Disse, ficando depois a espera que todos o dissessem depois de mim, que foi o fizeram. Dei um golo no vinho e sentei, e de seguida todos se sentaram para começar o banquete..

Braum
Localização: Salão de Festas, Palácio

Depois de mais uns momentos a tentar perceber onde se poderia sentar, acabou por ser encaminhado para um local em específico por um moço simpático que se encontrava ainda a tratar dos últimos preparativos para o banquete. Ashe entrou poucos momentos depois e acenou a todos os presentes, Braum acenou de volta. Imediatamente a seguir, todos os elementos se levantaram dos seus lugares e Braum seguiu o que estes haviam feito, estranhando ainda todo aquele procedimento.

A rainha do Freljord começou então o seu discurso, que começou com um agradecimento aos funcionários do palácio que haviam preparado o banquete de que iriam usufruir de saída. Braum aplaudiu em conjunto com a sua soberana e os outros elementos na mesa, continuando a escutar o resto do discurso. A certa altura, Ashe referiu-se assim e mais um momento de apresentação sua ocorreu, embora desta vez não tenha ficado a seu cargo. Braum já havia estado previamente em Rakelstake, mas talvez algumas das pessoas naquele local não o reconhecessem.

Quando o discurso chegou à questão de Diana, Braum não pôde evitar desviar o olhar para baixo reflectindo uma vez mais a situação. Apesar de ter tentado enviar a questão para a parte de trás da sua mente, ainda continuava a pensar em Diana e nas suas acções. Não havia forma possível de a defender - mesmo na possibilidade muito remota de que um funcionário a tivesse atacado, dificilmente teria força de se defender de um ataque desta. Olhou para o exterior por uma das janelas, pensando em como esta se estaria a sentir. Teria voltado ao tal Monte Targon de que lhe havia falado quando estavam em Niflheim?

Focando-se novamente nos acontecimentos mais próximos de si, ouviu Ashe a fazer a saudação ao Freljord com o seu copo erguido e apressou-se a elevar o seu - com água e não vinho.

"Por Freljord!", gritou também, seguido de um enorme sorriso. Sentou-se em seguida e pousou o copo, olhando para o homem baixinho ao seu lado. "O estômago já aperta, hein?"

A pergunta era retórica e este limitou-se a assentir rapidamente, enquanto esperavam ambos pelo começo do banquete.

Euric Fairfoot
Localização: Zona do comércio, Rakelstake

Eu de olhos fechados a saborear cada dentada da minha refeição, abro os olhos e é aí que quando vejo as horas no meu relógio de cucu de madeira envernizada. Já passava da hora habitual de jantar lá no palácio e ainda tinha de falar com sua Majestade. Acabei o comer, lavei a loiça e arrumei a, vesti o meu uniforme verde floresta que tem uma cauda de pelo até antes do joelho e calcei os meus sapatos bicudos que também tem pelo, pois a noite está frio. Fechei tudo e tranquei a casa e fui andando para o palácio para ter a tal reunião com Ashe. " Só espero que tenha deixado o seu reinado como ela quis, desde o início.." Pensei eu em direcção ao palácio.

Braum
Localização: Salão de Festas, Palácio

Braum pousou os seus talheres, levando uma das mãos à sua barriga agora um pouco inchada. Talvez a decisão de aceitar quase todas as iguarias que lhe iam sido servidas não tivesse sido a mais acertada - apenas havia rejeitado um prato de bovino por lhe trazer memórias desagradáveis.

Mais que a comida, porém, Braum entreteve-se a observar as diferentes formas de agir dos grupos presentes. Braum nem tinha a certeza da existência de uma divisão, mas as diferentes atitudes denunciavam-nos. Focou depois o olhar no local onde Ashe se encontrava e perguntou-se por momentos como seriam os dias quando Tryndamere estava presente. Os dois eram diferentes em tantos aspectos que não era difícil de perceber que o casamento não era baseado em aspectos afectivos - Braum tinha ainda assim a esperança que algo se pudesse desenvolver. Talvez não um amor como o das histórias do folclore do Freljord, mas uma amizade duradoura já seria agradável.

A maior parte dos presentes parecia já estar próxima de terminar a sua refeição também, provavelmente esperavam apenas uma ordem da parte de Ashe. Alguns, já em idade avançada, pareciam prontos para adormecer na cadeira a qualquer momento. Braum riu-se por breves momentos.

Ashe
Localização: Salão de festas, Palácio

Todos estavam cheio de conversas e todos a rir durante o banquete, as vezes quando ia dando uma dentada olhava para Braum para ver como estava, "será que ele esta a gostar de estar cá? Será que estou a fazer algo de mal que ele não goste muito?" Pensei eu... Abanei a cabeça, " se calhar eu tenho de falar com ele depois do jantar, para ver o que ele acha até agora..." pensei de novo. Pousei os talheres e levantei me, a espera que todos acabassem de comer. Poucos minutos faltava um aldeão do clero para terminar a refeição, ele era idoso e percebi a demora. Mas por fim, levantou se ao seu passo, e eu disse " Muito obrigado pela vossa disponibilidade e espero que tenham gostado do banquete. Eu já tinha saudades deste sítio" disse e depois pensei " pena que o Tryndamere não está" pensei eu mas continuei a dizer " Se tiverem algum assunto a tratar comigo, vou estar na sala de reuniões, pois vou ter uma reunião agora com o Euric. Em meu nome e em nome de todos os que trabalham cá, mais uma vez agradeço, e dou como encerrado o banquete. " e todos bateram palmas pelo discurso e pelo trabalho que todos os empregados tinham feito para este banquete ter corrido tão bem.. O clero e a nobreza despediram se de mim e foram para as suas casas, só estava eu, Braum e os empregados a arrumar a mesa e eu fui adiantando o trabalhos deles, juntado a loiça suja numa pilha e os restos numa panela só, agradeceram me e eu sorri. Depois fui ter com Braum que ainda estava levantado e perguntei lhe : "Estás a gostar de estar aqui? Se tiveres alguma reclamação é só dizeres me, não tou a dizer da empregada, mas como as coisas são aqui... O que achaste até agora?" Perguntei apoiando uma mão numa cadeira, por causa das dores nos pés de tanto tempo com os saltos.

Braum
Localização: Salão de Festas, Palácio

Ashe entretanto manifestou-se novamente, começando por agradecer a todos e depois mencionando as saudades que tinha tido de Rakelstake. Sorriu perante a afirmação e aplaudiu em conjunto com os restantes elementos no salão quando esta fez os últimos agradecimentos.

Em alguns minutos, depois das devidas despedidas, o salão ficou mais vazio, estando presentes somente Braum, Ashe e alguns empregados que iam recolhendo a loiça das mesas. Braum tentou dar alguma ajuda e também Ashe o fizera. Imaginou o quão escandalizadas certas pessoas ficariam em ver a Rainha do Freljord a ser apenas uma pessoa normal. Esta acabou por se aproximar dele pouco tempo depois, trazendo bastantes perguntas consigo.

"É diferente. Como Ashe sabe, sou um homem que gosta de fazer as coisas ele mesmo, hah!", riu-se e depois prosseguiu. "Não é o tipo de ambiente para Braum, mas não quer dizer que seja errado.", não queria deixar Ashe constrangida nem deixá-la preocupada, na medida em que esta parecia bastante cansada.

"Não seria melhor deixar a reunião com o senhor Euric para outra altura? Já é bastante tarde."

Ashe
Localização: Salão de Festas, Palácio

Lá Braum deu a sua opinião que não estava habituado a este tipo de coisas e que ele disse que gostava de fazer as coisas ele mesmo. Disse também que não era o ambiente para ele mas não quer dizer que seja errado. "Huffa pensei que estivesses a odiar de estar por aqui" e ri me e limpei o suor de preocupação na minha testa. Mas depois Braum sugeriu me para deixar a reunião com Euric para outra altura. "Bem, podia fazer isso, mas ele já deve estar a chegar, e queria ver se punha a conversa em dia com ele para saber se mudou alguma coisa cá. Agradeço a tua preocupação, mas preocupo me com as vidas do meu povo, sabes disso" disse com calma e com um sorriso " e aliás não vou dizer ao Euric para voltar atrás. Coitado, ainda por cima com este tempo.." Disse cruzando os braços " eu depois vejo se ele quer mudar a reunião para outro dia, e se ele quiser pode passar cá a noite" disse a Braum.
Por acaso Braum tinha razão, estava cansada e queria dormir, tenho de falar com Euric..
" Bem eu vou ficar aqui a espera dele, podes ir andando se quiseres. Boa noite e bom descanso" disse ao meu amigo Braum.

Braum
Local: Salão de Festas, Palácio

Depois de um breve momento de surpresa, Braum riu-se perante o comentário da rainha do Freljord.

"Ashe preocupa-se demais.", escutou depois a resposta de Ashe à sua sugestão, compreendendo o que esta dizia. "Deve ser difícil ter tantas responsabilidades perante pessoas tão diferentes.", de facto se o senhor Euric já vinha a caminho, seria desagradável para Ashe cancelar a reunião. Apesar de preferir fazer-lhe companhia, seriam provavelmente discutidos assuntos acerca dos quais Braum não tinha conhecimento - e alguns também se calhar não seriam discutidos com ele presente.

"Boa noite, então. Não demorem muito que já está a ficar frio, haha!", despediu-se então e abandonou o salão, seguindo pelo caminho que tinha percorrido antes. Ainda se perdera uma vez mas uma rápida indicação ajudou-o a encontrar de novo o rumo. Chegando ao quarto, procurou a poção que lhe havia sido dada pela invocador anteriormente e bebeu mais um pouco do líquido. Esperava sentir-se melhor no dia seguinte, principalmente porque lhe sobrava apenas metade.

Demasiado esgotado e esperando que dormir o libertasse das dores que ainda sentia, deitou-se na cama e rapidamente adormeceu.

Ashe
Localização: Sala de reuniões

Ashe depois de ter falado com Braum e de ter dito boa noite foi andando para a sala de reuniões. Era numa cave enorme com uma mesa redonda grande e com um mapa de Frejlord com os seus ataques e acções. Sentei me na minha cadeira e comecei a escrever num papel o que iria perguntar a Euric quando ele chegasse. "Espero que ele não tenha feito nenhuma asneira..." Olhando para o boneco de Tryndamere para ver onde ele tinha ido.

Euric Fairfoot
Localização: Sala de Reuniões

Chego ao palácio passado alguns minutos, cumprimento toda a gente e chego a sala onde Ashe já estava em pé a minha espera. Curvei me e disse "Desculpe pelo atraso Majestade" com uma cara de sério..
Sentámos-nos, ao mesmo tempo, nas nossas cadeiras, na grande mesa redonda. Fiquei a espera que a Rainha falasse comigo... Pois queria lhe contar tudo o que tivera feito na sua terra e no seu povo.

Ashe
Localização: Sala de Reuniões

"Sê rápido Euric, eu preciso de descanso.. E como deves saber já é de madrugada..." disse com uma mão na cara.
" Sua Majestade, tudo está como estava quando se foi embora para a Academia, mas..." Disse Euric baixando a cabeça
" Fala de uma vez Euric! " disse preocupada " Achamos que há um espião nas nossas terras.. Não sabemos de onde veio, mas já vi a cara dele. Ele é uma cara nova aqui na terra..." disse sério..
Um espião?! Mas como é possível? Pensei que os meus guardas deixassem só entrar o meu povo... Percebo que tenham escapado pelo cansaço se calhar... " e ele tem feito alguma coisa? " perguntei preocupada. Euric olhou me e disse " De momento que eu saiba não minha Rainha... Mas tenho uma imagem dele" disse me pondo um cartaz com a cara dele. Olhei bem para ele que para a próxima se o vir irei fazer muitas perguntas " Mas... Como é que sabes que ele é um espião?" perguntei séria.. Ele inspirou e expirou " ele é daquelas pessoas que anda pela cidade e não fala com muita gente, aliás não fala com ninguém..." disse Euric. Hmm que estranho, ele deve estar a minha espera... Para não falar com ninguém..
" Muito bem Euric, obrigada pelas informações, se vires essa pessoa outra vez diz me por favor.. Nos não sabemos nada dele, e deve estar a tramar alguma coisa..." Disse a Euric. "Sim Ashe" disse Euric.
" Eu só vou ficar por cá durante esta semana, por isso quando me for embora, vais voltar ao teu posto okay?" Precisas de uma férias. Podes ir. Mas volta cá para a semana." De seguida, vejo uma cara de felicidade e tristeza ao mesmo tempo, levantou se e disse " minha rainha, a minha férias vai ser quando a minha mulher voltar.." disse curvando se " mas obrigada, e voltarei para a semana, não se preocupe.. Até para a semana" disse me e saiu da sala.
Espreguicei me para trás, pensando o que ouvira de Euric, ele trabalha muito, ele merece férias... Arrumei tudo e fui para o quarto. " Irei descobrir de onde veio esta cara" disse olhando para o papel que Euric me dera com a cara do tal espião..

Euric Fairfoot
Localização: Palácio

Euric assim o fez, saiu do palácio seguindo as ordens de sua Rainha e foi para casa... Passado alguns minutos passando pelo mercado vê uma sombra numa árvore que havia ao pé do palácio, não se conseguia perceber quem era mas nem questionou e foi para casa. Entrou e a casa continuava a mesma, calma e vazia. Despiu se e vestiu o pijama e foi dormir.. Não havia gostado da maneira como Ashe tinha reagido a má notícia acerca do tal espião.. Fechou os olhos de cansaço e adormeceu...


Última edição por Sanguinia em Seg Out 15, 2018 9:23 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Mensagens : 41
Data de inscrição : 30/09/2018
Ver perfil do usuário

Re: Freljord

em Seg Out 08, 2018 11:24 pm
- TERÇA-FEIRA, MANHÃ -

Ashe
Localização: quarto real, palácio

Ashe já se encontrava no quarto, já estava vestida com o seu pijama quente e de pele dentro da sua cama grande vazia.. Sentia falta de Tryndamere e a cama estava com um grande buraco de ele não estar lá.. Ela virava se de barriga para cima, outras vezes de barriga para baixo. Estava cansada pela reunião e só queria descansar um pouco antes de ouvir alguma empregada ao pé da sua porta. Estava um silêncio lindo e sossegado e só queria dormir..

Braum
Localização: Quarto de hóspedes, Palácio

Braum acordou a estranhar a falta de dores que havia sentido nos dias anteriores - aquela poção estranha que lhe havia sido dada pela invocadora devia estar a produzir resultados. Os invocadores do instituto eram realmente incríveis - jamais havia esperado que a situação se resolvesse tão rapidamente, tinha esperado pelo menos um mês inteiro de dores.

Levantou-se e deslocou-se até aos seus bens, colocando um novo par de calças (que na verdade já começava a ficar desgastado) e caminhou até uma das janelas do quarto, observando o exterior do palácio. A tempestade do dia anterior parecia mais calma, mas o nível de neve tinha crescido. Algumas crianças brincavam na neve a alguma distância do palácio, o que o fez sorrir. Talvez um dia isso fosse tudo com que as crianças do Freljord se teriam de preocupar - em ser crianças e não com uma guerra que levava pessoas importantes para longe, para o centro de um conflito que nada lhes dizia.

Calçou umas botas e depois de dar um jeito à cama, preparava-se para sair do quarto até se lembrar que era suposto tocar à campainha mencionada por Katerina no dia anterior. Olhou ainda para o pequeno objecto, mas decidiu-se a sair do quarto por sua própria iniciativa.

Desceu as mesmas escadas do dia anterior e olhou então para cada um dos lados do local onde acabara - podia ir até ao salão do dia anterior perguntar se havia alguma coisa para comer, mas ele próprio também tinha vontade de ir sentir a neve como as crianças que vira. Ali ficou parado, contemplando as suas opções.

Edgar
Localização: Corredor do Palácio (?)

Sempre lhe tinham avisado que não era correcto andar a correr pelos corredores, mas desta vez Edgar tinha um bom motivo - pelo menos acreditava que sim. As outras crianças nobres tinham-no convidado a ir brincar ao salto ao eixo, mesmo antes da aula de manobra de espadas. Um momento de diversão que não tencionava perder por nada deste mundo!
Ia a correr tão rápido que ao virar num dos corredores não se apercebeu da figura alta e forte que se encontrava no seu caminho. Foi contra o homem e com o impacto caiu de rabo no chão.
- Au!! - Queixou-se, olhando depois para o homem que tinha impedido o seu caminho. Rapidamente a sua expressão dolorosa alterou-se para uma surpreendida. - Wow! - Era a primeira vez que via um homem da estatura daquele senhor. A altura, o físico... Ele devia ser super forte! Um sonho de qualquer rapaz da sua idade. - Desculpe... - Disse por fim. - Como... Como é que o senhor é assim tãoo forte?

Braum
Localização: Corredor do Palácio

Braum decidiu por fim que iria fazer uma visita ao exterior do Palácio antes de procurar qualquer tipo de refeição. Se estivesse em sua casa, era mais simples - ali, parecia-lhe sensato que esperasse pelo menos por Ashe - e tinha a sensação de que se esta estivesse acordada à sua espera, já o teriam informado. Possivelmente a reunião da noite anterior tinha demorado demasiado e esta ainda se encontrava a descansar, devido à exaustão.

Entretanto, ainda antes de dar o primeiro passo em direcção ao exterior do palácio, sentiu um pequeno impacto na lateral do seu corpo. Ao virar-se, encontrou um pequeno rapaz no chão, a dor que sentia expressa no seu rosto. Braum ajoelhou-se e depois riu-se com a pergunta feita pelo rapaz.

"Ora, muito trabalho.", não era mentira, mas talvez não fosse a resposta mais excitante para um rapaz daquela idade.

"E também muitas aventuras por esse mundo fora. Todas elas ajudaram a construir o homem que Braum é agora.", estendeu a mão ao rapaz, complementando com um sorriso. "Assim como as pessoas que ajudaram Braum ao longo de todo o caminho percorrido."

Edgar
Localização: Corredor do Palácio

O sorriso do homem depositou-lhe a confiança necessária para ficar por ali e escutar o que ele lhe tinha para dizer. Cruzou as pernas e olhou-o atentamente, até ele lhe ter dito que o seu físico se devia ao trabalho. Trabalho?... Com certeza que se estaria a referir às aventuras de caça aos monstros de Freljord! Melhor! Caça aos monstros e aventuras! Quem teria defendido? Avarosa com certeza, mas o que teria feito? De olhos a brilhar, Edgar inclinou-se na direcção de Braum para lhe perguntar:
- Aventuras? Que aventuras foram essas? Oh, como eu gostava tanto de viajar pelo mundo em aventuras! Se bem que os meus pais não acham muita piada quando lhes falo nisso.

Braum
Localização: Corredor do Palácio

Quando o rapaz cruzou as pernas e se sentou confortavelmente no chão, começando de seguida a disparar perguntas, Braum percebeu que as suas respostas tinham funcionado talvez até bem de mais. Riu-se com o entusiasmo do rapaz na sua frente e ele próprio sentou-se no chão, ainda com algum cuidado para não pressionar a zona que havia lesionado.

"Ora, são muitas e todas marcaram de uma forma ou outra. Fiz muitas viagens pelo Freljord e em todos os sítios algo impressionante aconteceu. O mundo é extraordinário e há sempre alguém a precisar de ajuda, afinal.", levou uma mão ao seu bigode enquanto pensava em algo. Provavelmente para um rapaz daquela idade, poucas coisas o entusiasmariam tanto como uma história em específico.

"Houve uma vez em que tive de lutar contra um dragão. Era enorme!", Braum expandiu os braços para reforçar o que havia dito. "Não fosse isto aqui...", estendeu a mão ao seu escudo e colocou-o em pé ao seu lado. "...acho que hoje seria cinza de Braum, HA!", a gargalhada de Braum fora tão sonora que até lhe parecera que ecoara.

Ashe
Localização: quarto real, palácio

HA! Foi o que ouvira que me fez acordar sobressaltada. Felizmente apercebi me que era um dos risos de Braum e pelos vistos ele estava feliz. Estiquei me e espreguicei me e bocejei até acordar por completo. Saí da cama, tinha o meu vestido pijama beje e fui trocar de roupa ao armário. As minhas lindas vestes " que saudades que tinha vossas" disse e retirei as vestes azuis : capuz e capa azul com pele, saia e meias e top azul também tudo com faixas douradas. Não iria precisar do arco mas levei na mesma com o saco das flechas. Dei um jeito a cama para não parecer mal e saí do quarto. Logo que saio do mesmo, vejo Lídia a querer entrar para arruma lo. Olhando uma para a outra curvamos-nos como cumprimento " deixei o quarto assim para não teres tanto trabalho" os olhos dela brilhavam, era fácil para ela " obr-obrigada ma-majestade" deu me um sorriso e eu retribui. Segui o corredor gigante de estátuas para a grande escadaria que dava para o wall de entrada e lá vejo, Braum com um rapazinho a ouvir a histórias dele " as crianças adoram te, Braum " ri me com os braços cruzados

Edgar
Localização: Corredor do Palácio

Tal como imaginara, aquele homem tinha feito coisas incríveis! Se ele pudesse viver sequer metade, não, um quarto do que ele vivera... Mas confrontar um dragão?! Isso parecia um desafio fora do alcance de qualquer ser humano!
- Um dragão? - Repetiu completamente abismado, tendo depois guiado a sua atenção para a porta que o homem lhe mostrava. Ora esta era nova! Embora nunca tivesse visto alguém a usar uma porta para se defender, as palavras do senhor faziam-no crer que era um método eficaz. Sorriu de igual maneira e soltou a sua própria gargalhada.
- Nunca vi uma arma tão estranha quanto essa, senhor. Os meus pais desejam que eu treine a espada, mas se calhar devia-lhes sugerir uma parecida a essa. Mas senhor, não teve medo de enfrentar o dragão?
A conversa ainda se arrastou por uns minutos até alguém os ter abordado. Edgar dirigiu o seu olhar para o portador daquela voz e mal viu a Rainha à sua frente arregalou os olhos e abriu a boca espantado.
- A... Ah... Maj... Majestade! - Balbuciou atrapalhado ao mesmo tempo que cobria a sua boca e se levantava do chão. - Majestade! - Disse mais uma vez com firmeza fazendo-lhe uma vénia.

Braum
Localização: Corredor do Palácio

"Um dragão!", repetiu, entusiasmado pela reacção do rapaz. Escutou depois o seu comentário em relação ao seu fiel escudo, assim como o que se seguiu a este.

"Bem, estranha pode ser, mas funciona bem, isso garanto! Até apanha algumas pessoas desprevenidas quando pensam que só se pode ficar atrás dela.", riu-se e prosseguiu. "Todos temos preferências diferentes. As mãos de Braum são muito grandes para manusear algo como uma espada, por exemplo. Proteger também é algo que prefiro.", pausou alguns segundos enquanto pensava na resposta que daria à questão colocada pelo rapaz.

"No calor da batalha - heh - por vezes não há tempo para ter medo. A vontade de proteger ou defender aquilo de que gostamos sobrepõe-se.", sorriu. "Mas ter medo não é mau. Todos temos medo. O que importa é o que fazemos depois de o sentirmos."

A conversa foi progredindo até escutar uma voz familiar a dirigir-se a si. O rapaz levantou-se em seguida e fez uma vénia, o que lhe confirmou que a portadora da voz era Ashe. Apoiando-se com um braço no chão, levantou-se progressivamente.

"Crianças adoram boas histórias, não Braum.", riu-se e também ele fez uma vénia rápida, para o rapaz não ser o único a fazê-lo. "Bom dia!"

Ashe
Localização: corredor do palácio

"Correto e corrigido meu caro amigo" ri me a seguir " bom dia Braum"
E depois olhei para a criança que estava com ele, ele levantou se e fez me uma vénia, em que Braum também o fez " estejam a vontade" disse para que eles levantassem se. Cheguei me ao pé do rapaz, pus me de joelhos para estar a mesma altura que ele e perguntei " Ora e como se chama este menino graúdo? " disse com um sorriso e simpatia pois não queria meter medo..

Edgar
Localização: Corredor do Palácio

Aparentemente ele não foi o único a fazer uma vénia perante a rainha - o homem musculado também o fez. Se até ele respeitava Ashe àquele ponto, ela devia uma rainha fortíssima!
Assim que a rainha se dirigiu a Edgar, os seus músculos retesaram. Estava tão nervoso que nem sequer se atreveu a olhar para ela.
- Edgar, majestade. Edgar da família Earnshaw.

Ashe
Localização: corredor do palácio

" Edgar Earnshaw. O meu nome é Ashe prazer em conhecer te" disse estendendo uma mão para ele aperta lá como um cumprimento. Esperei um momento para ele apertar a mão e continuei ajoelhada para ficar a mesma altura que Edgar.
Havia tantas famílias e nomes na minha tribo que já nem me lembrava de todas elas. " Queres saber qual é a minha arma, Edgar? " perguntei lhe e tirei o arco das minhas costas e uma flecha do saco para ele poder vê-las de perto " Deve estar a perguntar o porque de ter escolhido isto em vez de outra arma, correto? " suspirei " sim poderia ter escolhido algo mais simples, mas gosto de atacar os meus inimigos de longe, pois tenho uma boa visão em que consigo ver muito bem ao longe. Esta é uma das vantagens de poder utilizar um arco e flechas " disse com um sorriso

Braum
Localização: Corredor do Palácio

Voltou à sua posição inicial e observou a interacção entre Ashe e o pequeno rapaz que agora sabia que se chamava Edgar. Riu-se para si mesmo durante breves instantes perante o nervosismo visível no rapaz e acompanhou a explicação de Ashe acerca do motivo pelo qual esta tinha escolhido a sua arma.

"Manusear um arco e flechas de gelo é obra!", Edgar tinha dito previamente que os seus pais queriam que aprendesse a espada, mas talvez este saísse dali com mais ideias a considerar depois de tudo o que lhe estava a ser mostrado.

Edgar
Localização: Corredor do Palácio

Como se fosse a coisa mais natural do mundo, a rainha apresentou-se pelo seu primeiro nome e estendeu-lhe a mão para que ele a cumprimentasse.
- Prazer majestade... - Acrescentou depois um pouco hesitante enquanto lhe apertava a mão. - Ashe.
Não era normal de todo tratar alguém superior pelo seu primeiro nome, mas como a rainha o tinha incentivado a fazer não queria parecer rude e negar-lhe esse prazer.

Assim que ela se enveredou numa conversa sobre a sua arma, Edgar escutou-a atentamente. Realmente jamais lhe teria passado pela cabeça a ideia de usar um arco - talvez excepto na caça - mas agora que ela lhe contava as vantagens até parecia ser interessante.
Queria perguntar-lhe se era muito difícil usar um arco e flechas, mas o senhor musculado - que agora sabia chamar-se Braum - tomou a liberdade de lhe responder primeiro.
- Humm... Da última vez que tentei usar um arco não correu muito bem. Talvez se pedir ao meu tutor para praticar o arco nas aulas... - A sua expressão alterou-se repentinamente. - As aulas! Ia-me esquecendo! - Olhou depois para a rainha e para Braum. - Peço perdão, não posso ficar durante muito mais tempo. O meu tutor está à minha espera.

Ashe
Localização: corredor do Palacio

Edgar de certo que ficou interessado pelo meu arco e pelo o que disse acerca das vantagens de usar um. Disse que a ultima vez que usara um que nao tinha corrido bem e que iria perguntar ao seu professor para lhe ajudar " de certo que irá correr melhor com alguma prática" disse com um sorriso mas quando iria continuar a falar, Edgar diz que o seu tutor estava a sua espera e eu nao queria que ele perdesse mais tempo " Com certeza Edgar podes ir. Se precisares de ajuda com alguma coisa podes sempre vir ter comigo" disse com um sorriso mais uma vez
" Também podes pedir ajuda a Braum, sei que ele irá gostar de te ajudar" olho para Braum e rio-me.

Braum
Localização: Corredor do Palácio

O rapaz parecera hesitante quando se apresentara a Ashe, provavelmente devido a todas as regras que lhe haveriam ensinado acerca de como tratar a realeza. Braum riu-se apenas, mantendo-se depois em silêncio conforme a conversa sobre o arco de Ashe se desenvolvia. Este aparentemente não parecia ser muito hábil na arte de usar um arco - francamente, Braum também não era. Havia algo de delicado no processo que as suas mãos enormes não pareciam entender.

De seguida, este pareceu lembrar-se que tinha aulas em breve. Uma gargalhada efusiva de Braum encheu novamente o corredor, somente quando este se apercebeu que quase abafara a voz de Ashe é que pediu desculpa e levou as mãos à cintura enquanto escutava o que a rainha dizia.

"Braum está sempre disponível para ajudar! Talvez não com arcos ou espadas, porém."

- TERÇA-FEIRA, HORA DO ALMOÇO -

Edgar
Localização: Corredor do Palácio

Mesmo estando mais tenso por estar em frente à rainha,a gargalhada sonora do homem musculado conseguiu roubar-lhe um sorriso envergonhado. Segundo o seu pai, a pontualidade era um factor importantíssimo para tudo na vida, portanto, era apenas natural não querer desiludir a sua família nesse campo.
- A-a sério? - A sua incredulidade fez-se transparecer numa expressão peculiar. Jamais imaginaria que Ashe, a própria rainha se oferecesse para o ajudar! - Obrigada, sua majestade. - Fez-lhe uma vénia. - Obrigada, senhor Braum. - Replicou a primeira vénia e afastou-se alguns passos. - Obrigada por tudo. - Ergueu por fim a mão no ar enquanto lhes fazia adeus e logo de seguida desapareceu nos corredores do castelo.


Ashe
Localização: Corredor do Palacio

" Claro que sim Edgar. Podes sempre vir pedir ajuda" disse com um sorriso
Edgar ficou muito feliz e agradeceu a mim e a Braum pela ajuda, mas infelizmente ele teve de ir para a aula. Ele direcciona um adeus para ambos e nos vemos ele desaparecer dos corredores do palácio, eu também lhe direccionei um adeus com a minha mão levantada. Levantei me do chão, ajeitei a minha saia e capa e olhei para Braum dizendo " Então caro colega, o que pretende fazer agora? Algo em especial?" perguntei a Braum com um sorriso e ajeitando o arco e o saco das flechas nos meus ombros e costas

Braum
Localização: Corredor do Palácio

O seu riso pareceu acalmar o nervosismo do rapaz, que depois respondeu à proposta de Ashe. Limitou-se a acenar com a cabeça para lhe indicar que não tinha que se preocupar em agradecer. Este saiu então do palácio, acenando-lhes - Ashe retribuiu o seu gesto.

Sorriu perante a frase seguinte de Ashe e ajeitando o seu bigode com um dos dedos, respondeu.

"Ora, se a minha rainha concordar, penso que seria agradável uma boa refeição.", riu-se em seguida e baixou a mão do bigode, colocando o braço de modo a que Ashe pudesse colocar o dela em volta para a levar para a sala de refeições - na verdade, Braum tinha esperança que ela o encaminhasse a ele, pois não se lembrava precisamente do caminho.

Ashe
Localização: Corredor do palacio

Ouvi a resposta de Braum e indica que seria agradável uma boa refeição. Depois pôs o braço de forma a que que colocasse o meu, e assim o fiz. Guiei o até a sala de refeições e informei ao chef " Quando poder pode começar a tratar do almoço, por favor." e o chef diz " Oh oui majestade. Para duas pessoas?!" perguntou olhando impressionado para Braum " Ah creio que ainda não conhece. É o Braum, colega de academia e amigo." e o chef diz " Muito prazer, senhor Braum. Tem alguma preferência para hoje?" Perguntou e ambos olhamos para Braum enquanto ficávamos a espera da resposta de Braum

Braum
Localização: Sala de Refeições

Seguiram ambos até uma sala onde se encontrava quem Braum deduziu ser o cozinheiro de serviço, pelo que Ashe lhe havia dito. Entretanto soltara o braço da rainha, para que esta se pudesse movimentar conforme pretendesse. Mais uma apresentação decorreu e Braum cumprimentou o homem na sua frente.

"Não quero estar a impor os meus gostos a todos.", embora Ashe não tivesse confirmado, deduzia que a refeição seria partilhada com mais pessoas - mesmo que não ao mesmo tempo que ambos. "Algo semelhante à refeição da noite anterior parece-me bem... Embora em quantidade inferior!", riu-se e olhou para Ashe, procurando entender se esta estaria de acordo.

Ashe
Localização: Sala de Refeições

Olhei para Braum e assim ouvi a resposta dele, ambos eu e o Chef demos um sorriso, mas concordei com a resposta. Sendo assim disse ao Bhef para trazer um prato semelhante ao de ontem a noite, e lá foi para dentro da cozinha para preparar a comida.
Ambos eu e Braum sentamos-nos a mesa, esperando pela comida. Eu fui petiscando do queijo de cabra que havia na mesa enquanto a comida não vinha, mas estava curiosa, muitas pessoas olham para Braum com uma cara de espanto, porque? Ele não é assim tão diferente dos nossos soldados e guerreiras. Mas uma coisa era certa, ela não era da armada, tinha sido, agora trata de animais da quinta.. " Braum, desculpa a pergunta, mas com um escudo desses tão util e tão gigantesco, o que te fez mudar de ideias acerca de continuares na armada? Ouvi dizer que agora tratas de animais correto?" perguntei curiosa enquanto petiscava do queijo.

Braum
Localização: Sala de Refeições

A sua sugestão parecia ter sido bem recebida, julgando pelas expressões de ambos e a conversa que Ashe teve de seguida com o chefe. Este entrou depois na cozinha e Braum seguiu Ashe até à mesa do salão, sentando-se num dos lugares próximos desta. Alguns petiscos já se encontravam na mesa, mas Braum decidira esperar até que a refeição chegasse - não queria encher o estômago e fazer com que o trabalho do chef fosse em vão!.

Entretanto, a rainha dirigiu-lhe uma questão, que o deixou confuso por breves momentos.

"Não é algo de agora, já cuido de animais há algum tempo na verdade.", riu-se bem disposto e prosseguiu. "Ocasionalmente também dei umas ajudas aqui e acolá quando era necessário em algumas das minhas aventuras pelo Freljord, é verdade. Mas no fundo, sempre fui apenas um homem com a sua pequena quinta. Simplesmente vou onde penso que a minha ajuda será necessária.", o sorriso de Braum permanecia, embora alguma nostalgia se reflectisse no seu rosto.

"Nada comparado com aquilo que Ashe tem feito para ajudar o povo do Freljord, porém."

Ashe
Localização: Sala de Refeições

Nada comparado com aquilo que Ashe tem feito para ajudar o povo de Frejlord, porem, disse Braum enquanto trinquei o ultimo pedaço da fatia do queijo.. Quando Braum me disse isto, eu fiquei a olhar para baixo, a olhar para as minhas mãos, e depois disse " Será que faço o suficiente para ajudar todo o meu povo?" desabafando e dizendo para Braum.
E fiquei a pensar na visão que tinha visto em Niflheim, na caverna de gelo, eu cheio de rugas, sozinha, triste.. Bati na minha cara com ambas as mãos para me recompor.. Mas acho que nem queria falar sobre isso.. Oiço passos, era o chef e empregados com a comida " Aqui tem majestade o que pediu. Fizemos pure, batatas e arroz para acompanhar com a carne. Bon appetite" disse enquanto os empregados punham os pratos com a comida na mesa. Tirei o belíssimo pure para o meu prato e pedaços de carne cortada em fatias, estão tão suculentas que quando pus tudo junto ficou com um aspecto belíssimo. Tirei uma taça com uma salada fresca e viva com alface e tomates e tirei um copo com agua fresca. Fiquei a espera que Braum se servisse para começarmos a comer

Braum
Localização: Sala de Refeições

O olhar de Braum pousou sobre Ashe com a resposta que esta lhe havia dado. O seu ar pensativo parecia reflectir algum conflito interno, mas antes que Braum tivesse oportunidade de comentar sobre o assunto, várias pessoas começaram a entrar na sala trazendo várias iguarias consigo - foram colocando cada uma destas no cimo da mesa e pareciam estar à espera que ambos se servissem - Ashe, pelo menos, estava certamente à sua espera.

Braum retirou uma quantidade considerável de carne e um pouco de tudo o resto, garantindo que provava um pouco de tudo das iguarias. Ficou a olhar curioso para a salada de Ashe, surpreendido por ver aqueles produtos - o Freljord não tinha o ambiente mais propício para cultivar vegetais, pelo que se interrogou se teriam vindo de alguma das terras mais para sul, onde o calor era menos tímido.

"Se a sua Majestade não se importa, vou responder às súplicas do meu estômago!", riu-se e logo de seguida começou a comer, parando breves momentos depois. "Ora, não são servidos?", a sua frase tinha sido dirigida ao chef e restantes empregados, mas rapidamente notou que iam trocando alguns olhares confusos entre si.

Lembrou-se então do dia anterior e de toda a complexidade que era realizar uma refeição naquele palácio. Mas havia tanta comida! E tanto lugar vago naquela mesa. Na sua aldeia, aquilo seria logo motivo para festa e um bailarico - recordou-se da viagem a Niflheim e do quão agradável tinha sido, até à chegada das criaturas.

"Bem, se não são, também não se estraga!", decidido a cortar o constrangimento, decidiu mandar a piada para o ar.

Ashe
Localização: Sala de refeições

"Claro que nao me importo Braum, podes começar a comer" rindo e depois notei que Braum questionou ambos o chef e os empregados se não eram servidos. Eu percebi o porque daquela pergunta, pois havia muita comida de ontem. Chamei o chef e disse :" acha que pode arranjar mais pratos, copos e talheres para vocês todos?" o chef ficou chocado mas feliz " com certeza majestade!!" e la foi ele buscar esses mesmo objectos para por na mesa. Passado alguns minutos, a mesa estava posta, e ainda os empregados confusos. Levantei me com o meu copo de água erguido, e disse " Boa tarde meu povo. Devem se estar a questionar o porque do chef ter ido buscar mais pratos, talheres e copos para a mesa. Bem, eis a minha recompensa pelo vosso esforço de ontem. O jantar estava óptimo, e eis que vocês poderão provar o que cozinharam e poderão comer connosco. Aceitam o meu convite? Não como vossa rainha, mas como amiga e irmã de todos vós"
O chef todo feliz, sentou me ao lado de Braum, no meu lado direito da grande mesa rectangular, e ia sentando se um de cada vez, menos confusos e felizes. " Podem se sentar a vontade. E eis um bom almoço a todos" dei um pequeno golo no meu copo e todos dentro da sala fizeram o mesmo. E la começamos a comer todos juntos.

Braum
Localização: Sala de Refeições

Percebendo que Ashe não tinha objecções, Braum preparou-se então de iniciar a sua refeição - embora o constrangimento se mantivesse em relação aos presentes na sala. Felizmente, pouco tempo depois, Ashe convidou o chefe e restantes empregados a juntarem-se a eles na mesa e a partilharem a refeição todos juntos. A felicidade no rosto do chef era aparentemente e rapidamente se fizeram as mudanças necessárias para que este e o resto das pessoas se pudessem juntar a eles na mesa.

O chef acabou por se sentar a seu lado, acabando por tomar um golo da sua bebida imitando o gesto de Ashe. Braum não conseguiu evitar um enorme sorriso que complementava o dos restantes elementos, voltando à sua refeição. Fez uma pausa durante alguns momentos, lembrando-se das palavras usadas por Ashe.

"Não como vossa rainha, mas como amiga e irmã de todos vós."

Braum não conseguiu evitar pensar se seria assim que Ashe preferiria que a sua relação com todos fosse - a complexidade da vida de Ashe contrastava em muito com a de Braum. Ambos tinham o objectivo de trazer a felicidade aos povos do Freljord, mas de formas muito distintas. Foi então que teve uma ideia. Continuou a comer enquanto ia desenhando pequenos detalhes na sua mente, sorrindo para si mesmo de vez em quando. Esperaria que a refeição terminasse para falar com Ashe.

Entretanto, ia trocando algumas palavras com o chef, que parecia orgulhoso do seu trabalho.

Ashe
Localização: Sala de Refeições

Toda a gente na mesa estava feliz, o chef, os empregados, Braum. Toda a gente estava a gostar do que estavam a comer, eu sempre com uma cara feliz ao ver o meu povo a comer comigo, algo que era muito raro acontecer.. Alguns breves momentos, vejo pratos vazios, cheios de ossos e gorduras e pedaços de salada, em quase a maioria da gente. Fechei os talheres, levantei me e disse : "Vejo que todos, estão satisfeitos com a comida. Fico feliz, e espero que também estejam, pois tiveram oportunidade de provar o que cozinharam, com os vossos próprios paladares e mãos." Olhei para Braum e via que ele estava com um sorriso na cara, fiquei um bocadinho tímida mas feliz também.
"Mas, como sempre, temos de voltar ao trabalho. Eu já deixei o meu prato pronto para ser levado para a cozinha e arrumei certas coisas também, para não terem tanta dificuldade a levarem as coisas. Eu poderia ajudar vos mas tenho que me dirigir ao trabalho como rainha. Tenham uma boa tarde e um bom trabalho, e obrigada por tudo e a todos." Levantei o meu copo, dei um golo e todos fizeram o mesmo e segui em direcção a sala de reuniões, pois tinha de pensar por um bocado

- TERÇA-FEIRA, TARDE -

Braum
Localização: Sala de Refeições

Após alguns momentos a discutir variados temas com o chef, a voz de Ashe irrompeu pela sala e a conversa que estava a ter cessou para ouvir as palavras da sua rainha. Braum sorriu quando esta olhou na sua direcção e continuou a escutá-la, em conjunto com o resto dos presentes. Ao ouvi-la dizer que se ia dedicar ao trabalho, ficou com algumas dúvidas se a deveria incomodar com a sua ideia.

Observou-a a abandonar o local e decidiu que daria algum tempo para que Ashe desempenhasse então as suas tarefas, para depois falar com a sua rainha. Entretanto, iria entreter-se ajudando a levantar os pratos e arrumar aquela confusão. Assim que se ofereceu, notou alguns olhares confusos e pessoas a tentarem recusar a sua ajuda educamente como Katherina havia feito previamente. Mas não se resignaria com um não, desta vez!

Após alguma insistência, a sua ajuda foi aceite, principalmente nas tarefas que implicavam algum trabalho mais pesado - tinha descoberto que alguns dos móveis aparentemente não eram movidos há algum tempo por causa do peso e por isso tinham sujidade acumulada. Nada que ele não pudesse resolver!

Depois disso, pediu indicações acerca do local onde poderia encontrar Ashe. Um rapaz novo explicou-lhe o caminho até uma divisão que - dizia ele - era ocupada frequentemente pela rainha nestas ocasiões. Agradecendo a sua ajuda, saiu então da sala onde se encontrava e seguiu o caminho indicado, esperando não se perder na imensidão do castelo.

Ashe
Localização: Sala de reuniões

Entrei pela grande porta da sala, e lá vi mais uma vez a grande mesa redonda vazia.. Mas depois reparei que o meu ajudante tinha chegado depois de mim. Suspirei mas reparei num montinho de papéis na minha secretaria. Fui em direcção a mesa e sentei me, pois queria fazer o suficiente durante esta semana que estou ca, pois sei bem que Tryndamere não deve gostar nada disto. Dei um riso ao pensar nele. Olhei para o primeiro papel e comecei a ler. Um a um e assinando um a um, algumas sugestões, novas leis e acordos, e relatos sobre como tem estado Frejlord. Houve um que prestei mais atenção, que era acerca do tal espião inimigo que andava pela minha cidade. " Está tudo bem Majestade?" perguntou Smytherin, recordando me o seu nome, e eu disse: " Parece que nos não somos a primeira cidade a ser espiada por ele.." olhando para o relato dos meus aliados. E Smytherin disse " entendo senhora majestade". Pus o papel de lado e continuei a olhar para os outros papéis

Braum
Localização: Porta da Sala de Reuniões

Acabara por perder mais tempo na busca da tal divisão, pois parecia que a cada esquina encontrava uma pessoa nova - com algumas apenas conversara, no caso de outras tantas tentara ajudá-las com algumas tarefas. Todas haviam sido amáveis o suficiente para lhe indicar o caminho para o local onde Ashe se encontrava e aos poucos, o labirinto do castelo tornou-se menos confuso para Braum.

A certa altura, deparou-se com uma porta com uns ornamentos que lhe pareciam ser os indicados por uma das pessoas com quem havia conversado previamente. Braum conseguia escutar vozes provenientes do seu interior, entre as quais uma que parecia a de Ashe. Ciente que poderia estar a interromper alguma discussão importante e combatendo o seu primeiro instinto, Braum decidiu bater à porta.

"Majestade." quase que riu para si mesmo ao usar o título mais formal. "Posso entrar?", enquanto esperava por uma resposta, aproveitava para observar o corredor. Aquele castelo parecia-lhe frio e certamente não era apenas por causa da temperatura.

Ashe
Localização: Sala de Reuniões

Enquanto discutia este assunto, oiço a porta. Parecia uma voz família, parecia o Braum. Dei permissão para entrar dizendo " Pode entrar". E lá entrou ele, e de seguida disse ao meu ajudante " discutimos este assunto mais logo, pode ir". Smytherin disse " Com certeza Majestade. Dêem licença" disse passando por lado de Braum. Levantei me da minha cadeira e perguntei " Em que posso ajudar, meu caro Braum?" Disse com um sorriso na cara, pois não sabia o porque de ele estar aqui, mas também estava curiosa.

Braum
Localização: Sala de Reuniões

Recebendo a confirmação do outro lado, Braum entrou e olhou em redor até encontrar o local onde Ashe se encontrava. Apercebeu-se imediatamente que tinha interrompido alguma questão, quando Ashe dispensou uma pessoa e este abandonou a sala, passando por si enquanto Braum se dirigia até junto da mesa onde a rainha se encontrara sentada até há breves momentos.

Observou a quantidade de papéis no cimo desta e riu brevemente.

"Muito trabalho?", fez então uma pausa depois da questão de Ashe e prosseguiu. "Achei que devíamos organizar algo para celebrar o retorno da rainha. Talvez mais... simples do que o banquete de ontem? Fora do palácio.", sorriu na direcção de Ashe, tentando perceber se esta estava a acompanhar a sua linha de pensamento.
Conteúdo patrocinado

Re: Freljord

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum